Início do menu.
Início do conteúdo.

Ultimas Notícias

Voltar

NOVA ADMINISTRAÇÃO DO TRT/RJ PARA O BIÊNIO 2019/2021 TOMA POSSE

Zorzenon coloca o grão colar no presidente atual
Data de criação: 01/2/2019 11:59:00

O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ) tem um novo presidente: o desembargador José da Fonseca Martins Junior, eleito em 2018 para dirigir o Regional fluminense até o início de 2021. A solenidade de posse dele e dos demais componentes da administração para o biênio 2019/2021 foi realizada na tarde de quinta-feira (31/1) na Sala Cecília Meireles, no centro da cidade do Rio de Janeiro.

Na cerimônia, o empossado contou sobre sua trajetória de 41 anos dedicados à Justiça do Trabalho: ele advogou na área por 10 anos; ingressou por concurso no Ministério Público do Trabalho (MPT) em 1988, onde ficou por 12 anos, chegando ao posto de procurador regional do trabalho; e está há 19 anos no TRT/RJ – ele é o segundo desembargador mais antigo do Regional, onde ingressou em 1999 pelo quinto constitucional (vaga destinada ao MPT).

O presidente também falou sobre algumas das metas da nova administração: elevar a produtividade das diversas unidades judiciárias, imprimindo mais celeridade à tramitação eletrônica e incrementando grupos de trabalho de conciliação; envidar esforços para aprimorar o Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc); e adotar projetos voltados a um ambiente de trabalho saudável, visando ao enfrentamento de problemas como a depressão e o assédio moral. O magistrado também frisou a necessidade de repelir o que ele chamou de “insidiosa campanha contra a Justiça do Trabalho”.

Para concretizar esses planos, o desembargador disse estar certo de que a Presidência, a Vice-Presidência e a Corregedoria irão atuar de forma integrada e destacou as qualidades dos demais componentes da nova administração. São eles: os desembargadores Cesar Marques Carvalho, Mery Bucker Caminha e Luiz Alfredo Mafra Lino, que assumem os cargos de vice-presidente, corregedor e vice-corregedor, respectivamente (confira, aqui, um breve currículo dos magistrados que agora integram a administração superior); e os eleitos para os cargos de diretor da Escola Judicial, ouvidor e presidente da Seção Especializada em Dissídios Individuais (Sedi) - os desembargadores Marcelo Augusto Souto de Oliveira, Leonardo da Silveira Pacheco e Ivan da Costa Alemão Ferreira, respectivamente.

A eleição dos empossados ocorreu em sessão do Tribunal Pleno realizada em novembro de 2018, no plenário Délio Maranhão (prédio-sede).

RECONHECIMENTO E DESPEDIDA

O novo gestor do TRT/RJ destacou o legado deixado pelo ex-presidente, o desembargador Fernando Antonio Zorzenon da Silva, que conduziu a administração do Regional de 2017 até então: “A aquisição de imóveis e a contratação de obras foram um marco na história do Tribunal”. Em 2016, o TRT/RJ gastava o equivalente a R$ 34,7 milhões com o aluguel de prédios para comportar diversos fóruns trabalhistas no estado do Rio de Janeiro e outros imóveis com finalidades administrativas. O ano de 2019 começa com um gasto projetado de R$ 6,6 milhões nessa rubrica.

foto do novo presidente falando ao microfone no púlpito
Desembargador José da Fonseca Martins Junior durante seu discurso

Ao discursar, o desembargador Fernando Zorzenon agradeceu a todos que contribuíram para a realização do que ele chamou de aquisição da “tão sonhada casa própria”, enfatizando o apoio do ex-presidente e do presidente atual do Tribunal Superior do Trabalho (TST), os ministros Ives Gandra da Silva Martins e João Batista Brito Pereira, respectivamente. O magistrado desejou sucesso à nova gestão, lembrando o trabalho árduo que há pela frente na direção de um regional de grande porte, como o TRT do Rio de Janeiro.

TRAGÉDIA EM BRUMADINHO É LEMBRADA

Antes do discurso oficial, o novo presidente do TRT/RJ lamentou o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho (MG), observando que esse já é considerado o maior acidente de trabalho no Brasil. “Vidas foram ceifadas e famílias destruídas. Que o Poder Judiciário puna os responsáveis”, disse o desembargador José da Fonseca Martins. Até o fim da tarde de quinta-feira (31/1), 110 mortes foram confirmadas e 238 pessoas continuavam desaparecidas, segundo a Defesa Civil.

A tragédia em Minas Gerais também foi mencionada pelo desembargador Alexandre Teixeira de Freitas Bastos Cunha, que proferiu o discurso de saudação da nova administração em nome da Corte. “Quantos acidentes como os registrados em Mariana e Brumadinho ocorreriam sem a Justiça do Trabalho?”, questionou. Para os que argumentam que não há estrutura semelhante à da Justiça do Trabalho brasileira em outros países, o desembargador sugeriu uma reflexão: “Há paralelos no mundo com as catástrofes que temos no nosso país?”

BOAS-VINDAS

Na solenidade, proferiram também discursos de boas-vindas o ministro do TST Aloysio Corrêa da Veiga; o governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel; a vice-presidente da seccional Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RJ), Ana Teresa Basílio; o procurador-chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região, Fábio Goulart Villela; a terceira vice-presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Adriana Brasil Guimarães; o presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho de Rio de Janeiro (Amatra1), juiz Ronaldo da Silva Callado; e o presidente da Associação dos Juízes do Trabalho (Ajutra), juiz Otávio Calvet. 

foto da mesa diretora do evento
Mesa diretora do evento 

Representando a OAB, Ana Teresa Basílio reforçou que a entidade será parceira e colaboradora do TRT/RJ para o aprimoramento da jurisdição em favor da sociedade. E assinalou a importância de uma justiça especializada: “Só há neste país democracia e justiça social porque temos uma Justiça do Trabalho”.

Ex-juiz federal, o governador do estado do Rio de Janeiro também defendeu a Justiça do Trabalho, observando que sem uma justiça forte não há democracia. Mas disse não acreditar na sua extinção. “A extinção com que devemos nos preocupar é a dos corruptos e dos traficantes”, declarou Wilson Witzel.

O evento também contou a presença dos ministros do TST Guilherme Augusto Caputo Bastos e Alexandre Agra Belmonte, do arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, do presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio de Janeiro), desembargador federal André Ricardo Cruz Fontes, entre outras autoridades. Amigos e familiares dos empossados também marcaram presença na cerimônia.

Confira mais fotos da solenidade em álbum do Flickr (em atualização).

 

assinatura AIC